quarta-feira, dezembro 21, 2005

Inútil paisagem

Mas p’ra que?
P’ra que tanto céu?
P’ra que tanto mar?
P’ra que?

De que serve esta onda que quebra
e o vento da tarde?,
De que serve a tarde, inútil paisagem?

Pode ser que não venhas mais,
que não voltes nunca.

De que servem as flores que nascem
pelos caminhos, se o meu caminho
sozinho é nada?

De que servem as flores que nascem
pelos caminhos, se o meu caminho
sozinho é nada?
É nada
É nada

Elis & Tom.-1974

Etiquetas: , ,

|

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

adopta tu também uma mascote virtual!