terça-feira, novembro 28, 2006

Instantâneas de Veneza (1)


Chiesa della Salute
Ponte dei Suspiri



E chegámos a Veneza. A sereníssima recebeu-nos com chuva, ligeira mas constante, e com algo de sol e com hordas de turistas ávidos de fotografias dos lugares mais típicos. Impossível obter uma imagem decente do Rialto, de São Marcos, da Ponte dei Suspiri... Fartos da maré humana, chegámos a um largo pequenino, o Campo di Santa Maria Nova, onde, para além dum dos atelier mais originais de cristal de Murano da cidade, havia uma livraria na que topei (em francês) este livro, a cujos itinerários entregámos alegremente a nossa tarde em Venécia. Se se me permite o esnobismo, direi que o espírito do livro apoderou-se de nós e levou-nos por sítios maravilhosos longe das massas: a livraria Acqua Alta do Luigi Frizzo, a Osteria da Alberto, a Corte Sconta detta Arcana (lugar central da Fábula de Veneza de Hugo Pratt), a Corte dei Miglione (casa natal do Marco Polo). Ao lembrar a aventura do Corto Maltês, os enfeites das casas prometiam secretos e encontros mágicos que, sem embargo, só aconteceram nos sonhos que tivemos essa noite.

Veneza, a onde chegámos cheios de desconfiança pela obviedade da sua fama, ficou com um pedaçocito do nosso coração; e eu sei que tenho de volver lá para recuperar o meu...

Etiquetas: , , ,

|

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

adopta tu também uma mascote virtual!